Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
1




Partilhe este Site...





Total de visitas: 426705
ENTREVISTA COM NERI BOCCHESE
ENTREVISTA COM NERI BOCCHESE

ENTREVISTA COM NERI BOCCHESE

 

 

  1. De onde você é? Quando você começou a se aventurar na literatura? Sofreu influência direta de parentes mais velhos, amigos, professores? O que aprendeu na escola o instigou a criar textos?

 Nasci em Arvorezinha-RS no Vale do Taquari. Em Faxinal dos Guedes –SC,  fiz os estudos primários. Em Pato Branco, tornei-me sedentária.

Quando criança gostava de escrever, mas trocava muitas letras e os escritos eram lidos como tal. Em casa também: deixa de ser boba, menina. Pra que escrever isso? Só fui entender muito mais tarde. A falta de alfabetização. E voltei a escrever muito, muito tempo depois. A escola matou em mim o desejo de escrever. Como professora e, por necessidade de contar a história de Pato Branco aos meus alunos, voltei a pesquisar e escrever.

Na UTFPR, fazendo parte do Resgate Histórico, adquiri confiança literária.

 

  1. Você já leu muitas obras e lê frequentemente? Que gêneros (poesia, contos, crônicas, romance) e autores prefere?

 Li muito. Amanhecia com o livro. Ainda no tempo da luz de lampião. Hoje leio menos. Capra, Leonardo Boff. Humberto Maturana. Milton Santos. Não me prendo a um só autor.

  

  1. Costuma fazer um glossário com as palavras que encontra por aí (em livros, na internet, na televisão etc.) e ir ao dicionário pesquisá-las?

 Sim.

  

  1. Há escritores de hoje na internet (não consagrados pelo povo) que admira? Em sites, Academias de que de repente você participa etc.

Gosto da sensibilidade da Elizabeth Bodanese. Laudi Vedana. Também da perspicácia do Luiz Veras.

  

  1. Você costuma participar de antologias? Acha-as algo interessante? Participaria de uma se eu a lançasse?

Sim. Escrevo mensalmente.  Participarei com muito prazer.

  

  1. Você é membro de Academias de Letras? Aceitaria indicações para ingressar em Academias de Letras como membro?

 Sim, sou membro fundador. Aceitar depende das condições de participar. (distância, tempo).

  

  1. Tem ideia de quantos textos literários já escreveu? Há quanto tempo escreve ininterruptamente?

 Não. Escrevo muito.

  

  1. Você tem dificuldade de escrever em prosa, em verso? 

Não. Quando tenho a idéia, essa flui.

  

  1. Você possui algum lugar onde publica textos virtualmente? Qual? 

Os da CBJE.

  

  1. Que temas prefere escrever? Prefere ficção ou o que vivencia e vê no dia a dia?

Quase sempre de cunho histórico. A vivência me atrai mais.

  

  1. Aprecia outros tipos de arte usualmente? Frequenta museus, teatros, apresentações musicais, salões de pintura? Está envolvido com outro tipo de arte (é pintor, músico, escultor?)

Quando possível freqüento. Gosto da arte manual. Embora alguns achem sem expressão artística. Um bordado bem feito, um crochet, um tricô é uma obra de arte.

  

  1. Que retorno você espera da literatura para si mesmo no Brasil? E a nível de mundo?

 O nosso Livro Presença Franciscana em Terras Brasileiras está presente nos Continentes. Falta enviar para a Antártida. Preciso entrar em contato com alguém da Estação Antártica Comandante Ferraz.

  

  1. Você acha que o brasileiro médio costuma ler? Acha que ele gosta de literatura tradicional ou só de notícias rápidas e sem profundidade?

Com base na vivência com meus alunos, eles lêem talvez ao tento como a gente gostaria, mas lêem.

  

  1. Você costuma registrar seus textos na FBN antes de publicá-los? Sabe da importância disso?

Nã, pessoalmente. A maioria as próprias editoras fazem o registro. Sei, é a garantia da originalidade do que você escreve.

  

  1. Já tem livros-solo publicados? Consegue vendê-los com certa facilidade? 

Sim. Numa cidade pequena, é difícil vender.

  

  1. Já conhecia o poeta-escritor Oliveira Caruso (desculpe-me... Esta pergunta é padrão para quem participa de meus concursos literários)?

O conheci em Cabo Frio no primeiro Premio Literário que fui receber.

  

  1. Você trabalha com literatura inclusive para aumentar sua renda ou a leva como um delicioso hobby?

Não.

  

  1. Você trabalha(ou) fora da literatura?

Sim. Sou professora.

topo